Uma coisa que todo mundo enfrenta na infância: piolho!

Infestações de piolhos e lêndeas (ovos de piolhos) podem ser constrangedoras e extremamente incômodas. O problema, mais comum em crianças em idade escolar, gera coceira e irritação na área afetada, além de isolamento social.
Confesso que lembro do pente para ver se meu cabelo trazia lêndeas da escola! É igualmente do cheiro do Escabin, tradicional medicamento para o tratamento de piolhos.

Infelizmente esse problema é comum e mais do que torcer o nariz e achar que nunca vai acontecer na família da gente, é importantes gente saber como lidar! 

Veja abaixo alguns mitos e verdades para entender melhor e tratar do problema. Pessoas com pouca higiene no cabelo são mais propensas a pegar piolho?Mito. Não há nenhuma relação entre a falta de higiene e o problema. Na verdade, os parasitas preferem fios limpos. Os piolhos conseguem se manter presos aos fios e vivos mesmo submersos na água por várias horas. Crianças são mais suscetíveis a piolhos?Verdade. Isso acontece pela questão dos hábitos das crianças, que costumam se aglomerar nas atividades escolares, brincar juntas e compartilhar objetos. A maior incidência de piolhos, inclusive, se dá no período entre fevereiro e março – início do ano letivo.  Os piolhos permanecem nos travesseiros, fronhas e cobertores?Verdade. Os parasitas permanecem em locais em que a cabeça do hospedeiro teve contato, porém não sobrevivem sem se alimentar de sangue por muito tempo. Caso tenha alguma pessoa em sua casa com o problema, procure trocar roupas de camas e toalhas, sempre que possível, evite contato com objetos pessoais da pessoa com piolhos e monitore outros habitantes da casa. O piolho pode pular ou “voar” de uma cabeça para a outra?Mito. O piolho não pula, nem voa, como a maioria das pessoas pensa. Ele passa de um hospedeiro para o outro apenas com o contato direto do cabelo de uma pessoa com outra. Shampoos e loções são eficientes no combate ao piolho?Verdade. Felizmente, não é mais necessário raspar os cabelos para se livrar das infestações de piolhos, já que existem opções eficazes para o tratamento. Escabin, há mais de 30 anos no mercado brasileiro, possui como princípio ativo a deltametrina, que age sobre o sistema nervoso dos parasitas, causando a morte dos piolhos e o fim da proliferação.  É importante verificar também se as lêndeas foram mortas e eliminadas. Para isso, utilize um pente fino diariamente até se certificar que a infestação acabou e não restam mais lêndeas. No caso das crianças, recomenda-se que se ausentem da escola, caso não haja certeza de que estão livres do problema, evitando assim que outras sejam prejudicadas. Os shampoos e loções são ideais para o tratamento e isentos de prescrição, mas caso os sintomas persistam, um médico deverá ser consultado. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s