Esquentou, vamos tosar bem baixinho o pelo do cão? NÃO!

No final de semana, visitando Sara e Benjamin, reparei no Billy, todo quietinho e compenetrado no seu papel de “irmão mais velho” (risos), e lembrei de ter salvo um material sobre cães e calor, contraindicando a tosa neste período.

🙂

O que eu aprendi:

Os cães compensam sua temperatura de maneira diferente dos seres humanos: quando está calor, transpiramos pela pele. O suor liberado sobre a pele evapora, tirando calor do corpo e baixando nossa temperatura.

Cães e alguns felinos não transpiram pela pele. Eles fazem a regulação da temperatura do corpo pela boca: ficam ofegantes, expulsando o ar quente e diminuindo assim a sua temperatura interna.O sangue quente é bombeado para sua língua e boa parte do calor é baixado pelos vapores que saem por sua boca.

No animal o pelo protege o cão do frio e do calor, com um grau de isolamento térmico, que aumenta com a sua espessura. Por isso, tosar muito baixo o pelo em determinadas situações como de muito calor pode atrapalhar mais o animalzinho do que ajudá-lo.

Além disso, a pele do cão não possui a grossa camada de queratina que a pele humana possui. A queratina é uma proteína protetora, que a torna resistente ao atrito. No lugar da queratina os cães têm o pelo para proteger sua pele do atrito. Algumas raças de cães (Xoloitzcuintle, Cão Pelado Peruano, etc.) não possuem pelo (na verdade um pelo extremamente fino) e estes requerem cuidados específicos que não estão aqui relatados.

É comum o ser humano tentar levar sua experiência para outros reinos da natureza (animal, vegetal, mineral), em meio ao calor e pensem que seus cães estejam sofrendo com o calor por causa de excesso de pelos. Mas, quando compreendemos a fisiologia dos cães principalmente na dissipação do calor, concluímos que tosar muito o animal não ajuda e que pode piorar o problema.

Seu cão tem calor? Ele precisa de um ambiente fresco, coberto da insolação direta, água fresca, molhe-o, refresque o piso, mas exceto em casos extremos (de pelo embolado, doenças de pele onde um Médico Veterinário solicite sua remoção ou com sujidade sem possível remoção, etc.), você não deve tosá-los a ponto de remover a maior parte do pelo ou irá causar mais problemas ao cão, ainda mais se a temperatura ambiente é superior à temperatura natural da pele do cão, retirando seu isolamento térmico natural o que em casos de temperatura ambiente muito alta (superior ao do cão) pode levá-lo a convulsionar entre outros problemas.

A tosa de manutenção para cães de pelo longo continua. O problema é quando queremos ajudar o animalzinho com o calor retirando boa parte dos seus pelos.

Se for tosar o animalzinho, mantenha pelo menos 2 dedos de altura do pelo, nunca deixe a pele exposta do cãozinho.

Base científica livro: Animal Physiology: Adaptation and Environment.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s