A Mãe que Sou Hoje, por Anamaria Mendes

A querida Sam lançou esta pergunta para o nosso grupo e a resposta que martela na minha cabeça é, certamente sou uma mãe melhor. (As imagens e textos do instagram que compartilho aqui ajudarão a verem um pouco mais a mãe que fui e que sou para quem ainda não me conhece).

Não, eu não julgo a mãe que fui, aliás, isto era um papel da mãe que fui anos atrás. Exigente demais comigo mesma, muitas vezes perdida no meio das culpas (sim, elas vinham no plural).

https://www.instagram.com/p/BGfdT6Bm5OY

Hoje me considero uma mãe melhor por alguns motivos. O primeiro é experiência ou maturidade como mãe. Olho para minha trajetória e entendo que fiz o meu melhor. Com erros e acertos, fiz o meu melhor. O tempo como mãe, também trouxe não só a firmeza das escolhas, ou mudanças destas escolhas, mas também encontrei o meu caminho. Ele é único! Repitam, é único!

Por falar em único… Fui criada para focar no trabalho, mas tive o exemplo da mãe que optou ser mãe integral. No início, me senti um tanto perdida. Não sabia como conciliar a maternidade e o lado profissional. Me cobrava achando que não estava fazendo nada direito. Reduzi o ritmo no trabalho no primeiro ano, precisava deste tempo, mas também continuava adorando o que faço.

https://www.instagram.com/p/BGfd176G5Ph

Entre as mães que conhecia ninguém trabalhava em home-office. 10 anos atrás isto causava estranhamento. Nos grupos de mãe conhecidas, as que trabalhavam fora me viam como uma mãe que não trabalhava; já as que não trabalhavam, me viam como uma mãe que trabalhava fora. Não ter com quem trocar experiências sobre isto tornou o processo de encontrar a minha rotina entre trabalho e filho mais solitário. Como diz a frase, “tudo tem seu tempo”. Aos poucos aprendi a equilibrar ambos. Aprendi que poderia ser ainda mais produtiva, os melhores horários para cada função e até fazer os dois ao mesmo tempo, por que não? Encontrar este caminho certamente me trouxe tranquilidade.

Tranquilidade é uma palavra-chave. Não sei se foi a maturidade como mãe ou simplesmente a entrada dos 40. Dizem que mulheres a partir dos 40 ligam menos para opinião dos outros. Eu sempre fui muito firme nas minhas escolhas, mas agora o faço de forma mais tranquila. Tem alguém julgando? Pode ser que sim, mas não tomo consciência disso porque não me importo.

https://www.instagram.com/p/BWQ5RaQlVn8

Como na vida, procuro ir mantendo o que considero acerto e deixando outras coisas para trás. Continuo sendo uma mãe muito brincalhona. Me divirto pra valer com meu filho. Nos entendemos muito bem, rimos juntos de nossos erros, conversamos muito, brincamos… a maternidade hoje flui de forma bem leve.

https://www.instagram.com/p/BFfSI54G5CD

Enquanto escrevo, sinto o amor enchendo ainda mais o coração. Ser mãe é um sonho realizado. Desde bem cedo sonhava em ser mãe. Como escrevi uma vez inspirada no livro do O Menino Maluquinho: “Era uma vez uma “menina maluquinha”, ela cresceu e virou uma mãe MUITO maluquinha.”

https://www.instagram.com/p/BZUfIoinkDW/

Foto do topo foi tirada pela querida e talentosa Isabela Neiva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s