As roupinhas dos bebês precisam de cuidados especiais

Duas campanhas que vi nas redes sociais nos últimos dias me lembraram dos cuidados com roupinhas de bebê.

Uma é da fanpage Mãe aos 14 (prefiro nem comentar o nome, pois eu estaria fazendo julgamentos!) que sugeria que “roupa usada de bebê não se vende, se doa” e sobre isso eu posso comentar porque não seria julgamento, seria mais uma opinião de quem teve 3 filhos e doou.

Tem roupas da minha caçula que eu confesso, preferia vender. São tão boas e “únicas” que me perguntei por um bom tempo quem usaria! Dos meninos eu tive para quem dar sabendo que usaria bem, mas dela, por serem mais sociais, fiquei na dúvida e guardei até que as amigas certas surgiram.

Agora acho que quem sabe onde vender, pode ser sim uma opção. Perguntei para amigas que me indicaram sites como Enjoei e Repassa para revender roupas em ótimo estado. Outras me indicaram brechós, lojas de rua mesmo.

E sobre as doações, vale botar na roda (como Alcione contou que fazemos nos encontros Mãe com filhos) ou mesmo levar para locais onde possam ser aproveitados.

http://www.maecomfilhos.blog.br/2018/05/armario-de-inverno-o-que-temos-pra-vestir.html

Neste inverno eu adotei três estratégias: separei para filhas bebês de amigas, levei as roupas em estado de conservação impecável para serem vendidas em bazares (na IBAB, igreja da qual somos membros, e na festa junina da EMEI onde minha filha estuda) e doei a casa Voz dos Pobres, que fica no Largo São Rafael, aqui na Mooca.

E vejam como a vida é generosa: dias depois das minhas doações, uma amiga querida, de longa data (mãe de amigo de primeira infância do meu filho mais velho, já adulto) me visitou com um guarda-roupa de inverno completo para minha caçula. A filha dela tem 2 anos mais do que a minha e as roupas ficaram perfeitas. A maioria era novinhas, praticamente sem uso, como as que eu passei pra frente. Uma verdadeira corrente do bem!

Ah, Sam, roupa de criança maior é mais fácil, mas como a gente faz a roupa de bebê ficar em bom estado mesmo lavando tanto?

Alguns cuidados diários são necessários, principalmente quando o assunto é garantir que os pequenos estejam sempre com as roupinhas limpas e confortáveis, prevenindo irritações e alergias.  

Compartilho algumas dicas que recebi da Unilver e que achei úteis:

  • Na hora da lavagem, separe as roupinhas do bebê do restante da família ou de qualquer outro tipo de roupa. Isso evita contaminação (os adultos frequentam locais onde o bebê nem sempre deve ir) e também alivia o excesso de produtos para higienizar. Lembra das dicas que deixamos outro dia sobre a lavação das roupas?
  • Caso as roupinhas estejam com manchas de comidas ou bebidas, aplique uma pequena quantidade de sabão líquido direto na mancha e espalhe com os dedos. Eu lavo com sabão de coco em barra, pois sou super alérgica, mas funciona super bem também. Depois lave a peça como de costume.
  • Se forem peças delicadas, coloque-as em sacos protetores de tecidos ou fronhas para evitar o desgaste das roupas durante a lavagem. E olha, manter estes sacos, que podem ser substituídos até por uma fronha se vc não tiver o saco certo, ajuda a cuidar das roupas delicadas! Uso muito em roupas de malha (tricô ou crochê) e separo meus sutiãs também, pois os ganchinhos estragam muitas roupas quando lavados junto com a roupa normal).
  • Lave as roupinhas na máquina para garantir um enxágue eficiente e não abuse do amaciante.
  • É importante se atentar à pele sensível do bebê – que muitas vezes sofre com irritações. Opte por detergentes e amaciantes que tenham testes dermatológicos que comprovem o uso seguro e que tenham fragrâncias suaves e sejam hipoalergenicamente testados, especialmente nos primeiros seis meses de vida do bebê.
  • Siga as instruções das etiquetas das roupas e a dosagem correta dos produtos.
  • Selecione o ciclo roupas delicadas na máquina de lavar sempre que for lavar as roupas do bebê. A sujeira mais pesada (que no caso do bebê é um escape da fralda ou um regurgito) você tira esfregando na mão mesmo, amiga, antes de colocar na máquina.
  • Se for lavar a mão, não torça as peças, apenas aperte para tirar o excesso de água, pois torcer estraga muito as fibras da roupa!
  • Seque as peças brancas ao sol e as coloridas à sombra e local arejado.
  • Na hora de arrumar as roupinhas que ficam penduradas em cabides, organize-as de acordo com a cor e também com o tipo de uso.

Agora, como último recado: na dúvida, doe! Passe seu amor adiante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s