Adoção de irmãos: uma família ficou reunida, completa, de um jeito novo

“Cinco irmãos com idades entre 4 e 14 anos foram adotados por uma família em Cidade Ocidental, no Distrito Federal. Eles estavam há dois anos em um abrigo, para onde foram levados após sofrerem maus tratos e abandono dos pais biológicos.”

Essa notícia me lembrou de um caso que eu acompanhei pessoalmente por acontecer com a família de uma colega da minha turma da faculdade.

Eram 4 ou 5 filhos, adultos, sendo minha amiga a filha biológica mais nova. Eis que a irmã mais velha, que já tinha uma filha biológica pequena, ouviu falar de uma família em condições semelhantes às da matéria que indico e resolveu visitar.

Ela adotou uma das crianças. Depois outra. Outros irmãos ficaram com mais dois. E sobrou a mais velha, que já era adolescente, quase adulta. Então os pais da minha colega, já idosos, adotaram a menina.

E a família ficou reunida, completa, de um jeito novo.

Isso realmente me dá razões para acreditar 💗

E olhem o que contam as crianças:

“Para mim é só felicidade porque agora eu tenho pai, tenho mãe para gritar ‘mãe isso’, ‘pai aquilo’. É só felicidade que passa pela minha cabeça”.

Maria Vitória Oliveira Guimarães, de 14 anos, soa como porta-voz dos irmãos, Pedro, de 11 anos, Miguel, de 8, Gabriel, de 6, e Vitor, de 4.

São eles que conquistaram o coração da diretora do abrigo, Veranilda de Oliveira Guimarães. 

“Eu entendo que tudo isso já estava no plano de Deus e, quando eu vi essas crianças e fiquei sabendo que eram todos irmãos, acho que foi nascendo algo dentro de mim.”

Veranilda e o marido, o metalúrgico aposentado Adalberto Franco Guimarães, entraram com o pedido de guarda em outubro do ano passado. Em agosto, ela solicitou a adoção dos meninos, o que foi aprovado na quinta-feira (11/10/2018) pelo juiz da Vara da Infância e Juventude de Cidade Ocidental, André Nacagami. 

“São casos como esse que a gente acredita que nós talvez possamos difundir a questão da adoção tardia”, disse o magistrado. 

A diretora comemorou a decisão. Ela já tinha uma filha, e o marido, um filho, de outros relacionamentos. Agora, ganharam mais cinco filhos.

“Nosso sonho agora que é que o Senhor [Deus] nos ajude a dar continuidade à nossa vida, que a gente possa educar, que eles possam ser cidadãos de bem”, declarou Veranilda. 

Quer saber mais sobre adoção? Confira nossos posts.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s