Sinusite pode gerar dor de cabeça? Sim! E pode ser confundida com enxaqueca

A dor de cabeça é um dos sintomas mais comuns no dia a dia, podendo ser motivada por estresse, ansiedade, ou doenças como gripe, meningite, dengue e até mesmo sinusite.

Achei o tema pertinente porque nós, mães, vamos nos acostumando com as dores de cabeça do cotidiano e porque o mesmo pode acontecer com nossos filhos depois de uma idade. Meus mais velhos, já grandes, tiveram uma fase com muitas crises de sinusite na pré-adolescência e no começo da adolescência e, admito, se não fosse a febre alta para me alertar, eu teria ficado sem perceber exatamente.

A “sorte” é que eu tenho uma característica exótica que me fez acostumar a fazer um “diário” de alimentos, bebidas, sintomas e medicação: eu não faço febre. Já tive duas pielonefrites e duas vezes por conta de otites meu tímpano se rompeu porque eu fui ao médico só quando as infecções estavam super graves justamente porque não tive o sinal mais eficiente que o corpo manda: a febre.

🙂

Mas voltemos das diferenças das dores de cabeça!

Muita gente confunde sinusite com enxaqueca por conta da intensidade da dor, e por isso vamos te explicar as principais diferenças existentes entre elas.

Entenda a exaqueca:

O neurologista Glauber de Menezes Ferreira (CRM-CE 102640) relembra que a enxaqueca é um tipo de dor latejante em um dos lados da cabeça, de intensidade moderada a forte que pode vir acompanhada de aversão à luz (fotofobia) e ao barulho (fonofobia), náuseas, vômitos, alterações visuais (manchas, faíscas) ou sensitivas (formigamento em extremidades do corpo), podendo durar horas ou dias.

Entenda a sinusite:

A sinusite consiste em uma inflamação nas cavidades ósseas situadas na face (“maçã do rosto”) e no crânio, cuja dor acomete a região da testa e dos olhos nos dois lados. Por conta disso, febre e mal-estar também podem aparecer, o que pode piorar após fazer esforço ou movimentos para baixo com a cabeça. No entanto, o problema pode ser resolvido com a ajuda de remédios (antibióticos ou anti-inflamatórios).

A sinusite pode ser prevenida com dicas simples, como as da Dra Ana Escobar e como as do post Lavagem nasal: um santo remédio!

Dr. Glauber explica que até pode ser comum confundir as dores de cabeça da enxaqueca com as da sinusite, mas os outros sintomas mostram que não há qualquer semelhança:

“Enquanto a sinusite dói bastante na região frontal da face, a enxaqueca atinge somente um dos lados da cabeça; e as dores da sinusite não geram a fotofobia e outros sintomas já relatados no início desta matéria. Além disso, a enxaqueca tem ocorrência crônica e a dor de cabeça da sinusite se dissipa à medida que a doença de base é tratada”.

Na dúvida, consulte o especialista: neurologista ou otorrinolaringologista. Cada um fará as devidas avaliações e chegará ao diagnóstico para indicar o tratamento adequado. O importante é correr atrás da qualidade de vida para não deixar a dor interferir em sua rotina.

😉

Ah, e como estamos na entrada do outono, vale lembrar as dicas do Dr Drauzio Varella sobre gripe e resfriado:

Leia também:

Higiene nasal diária é essencial para prevenir infecções respiratórias em todas as idades

Dica de livro: Ouvidos, nariz e garganta, do Dr. Jamal Azzam

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s