Inimigos do coração: a ira

Estou terminando um estudo bíblico sobre os Inimigos do Coração e um deles é a ira, o que me fez reflexionar sobre o exemplo de temperança que deixamos para nossos filhos diariamente e como eles nos imitam na nossa calma ou na nossa raiva.

Como crianças, nós também ficamos com raiva quando não conseguimos o que queremos, mas vamos aprendendo a esconder as reações, porém nem sempre exterminamos o sentimento e a emoção.

“Me mostre uma pessoa zangada e vou lhe mostrar uma pessoa ferida. E garanto que ela está ferida pois algo lhe foi roubado. Alguém deve a ela alguma coisa.

Todos nós conhecemos alguém cuja raiva poderia ser verbalizada de uma das seguintes formas:

“Você estragou a minha reputação”.

“Você roubou a minha família”.

“Você levou os melhores anos da minha vida”.

“Você roubou o meu primeiro casamento”.

“Você roubou a minha adolescência”.

“Você roubou a minha pureza”.

“Você me deve um aumento”.

“Você me deve uma oportunidade de tentar”.

“Você me deve uma segunda chance”.

“Você me deve carinho”.

A origem da ira está na sensação de que você foi roubado. Algo lhe é devido. Assim, começou agora uma relação de dívida e devedor.

E quanto a você? Que dívida está lhe causando a raiva que sente?

Até quando você vai permitir que as pessoas que o feriram controlem a sua vida? Mais um mês? Mais um ano? Mais uma temporada da sua vida? Por quanto tempo?

Gostaria de sugerir que hoje seja o dia em que você pare de segurar a dor!

Embora seja verdade de que não se pode desfazer o que foi feito, também é verdade que você não precisa deixar o passado controlar o seu futuro.

Em Efésios 4, somos instruídos a nos livrar “de toda amargura, indignação e ira”. Fazemos isso “perdoando uns aos outros, assim como Deus os perdoou em Cristo”.

O remédio para raiva é o perdão.

Se resistirmos à espera de que nos compensem pelos erros cometidos contra nós, somos nós mesmos que vamos acabar pagando o preço. Por outro lado, se cancelarmos as dívidas que nos são devidas, ficaremos livres.

Das quatro forças monstruosas que estamos discutindo neste plano de leitura, acredito que essa – a raiva não resolvida causada por um dano intencional ou involuntário – é a mais devastadora. No entanto, de certa forma é a mais fácil de superar. Você simplesmente resolve anular a dívida e declarar: “Você não me deve mais nada”.

Siga este procedimento de quatro etapas hoje mesmo: (1) Identifique as pessoas de quem você está com raiva. (2) Determine o que elas lhe devem. (3) Cancele a dívida ao perdoá-los. (4) Não deixe a ira se acumular novamente.

Inimigos do Coração é um devocional do app da Bíblia Youversion, disponível gratuitamente neste link.

Neste devocional de 5 dias, Andy Stanley analisa 4 emoções que podem tomar o controle das nossas vidas, 4 inimigos do coração que todos enfrentam: a culpa, a ira, a ganância e o ciúme.

Temos o hábito de monitorar o nosso comportamento e ignorar o nosso coração. Afinal de contas, como você monitora o seu coração? No meu comportamento, não posso ultrapassar os meus limites sem que alguém venha chamar a minha atenção. Mas e o meu coração? Isso parece um pouco mais complicado.

Em Mateus 15, aprendemos que Jesus disse algo que ainda hoje tem grandes implicações: “Mas as coisas que saem da boca vêm do coração”, e em seguida, “Pois do coração saem os maus pensamentos”.

O coração é um mistério. Na realidade, um profeta perguntou a respeito do coração: “Quem é capaz de compreendê-lo?” (Jeremias 17:9). Boa pergunta. Pressupõe-se que ninguém pode entender o coração – e aqui eu concordo. E mesmo se pudermos compreendê-lo, com certeza não poderemos controlá-lo – e esse é mais um motivo pelo qual precisamos aprender a prestar atenção aos nossos sentimentos. É como a atividade sísmica de um vulcão adormecido, aquilo que que você não sabe que existe pode te prejudicar gravemente.

De repente, alguém pede o divórcio.

De repente, as notas escolares de uma criança caem e atitude dela muda.

De repente, um passatempo inofensivo se torna um hábito destrutivo.

Vindas do nada, palavras devastadoras ferem a alma de uma pessoa querida que de nada desconfia.

Todos nós já presenciamos a dor, já sentimos e até já causamos dor. Assim como Jesus previu, o que tem origem no segredo dos nossos corações não será um segredo para sempre. Com o tempo, os sentimentos acabam chegando até à nossa casa, nosso trabalho e nosso bairro.

O coração se infiltra em cada conversa e dita cada relacionamento. Nossa própria vida flui dele. Vivemos, educamos filhos, lideramos, nos identificamos, nos apaixonamos, confrontamos, reagimos, respondemos, instruímos, administramos, solucionamos problemas e amamos – e tudo isso provém do coração. Ele afeta a intensidade da nossa comunicação e tem o potencial de exagerar a nossa sensibilidade, ou indiferenças. Cada área da nossa vida cruza com o que está acontecendo nos nossos corações. Todas as coisas passam por ele, onde quer que estejam indo. Tudo, tudo.

Precisamos de coragem para pedir ao Pai celestial para nos ajudar a cuidar do nosso coração, compreendê-lo e purifica-lo. Ele está ansioso para responder e nos mostrar como trocar maus hábitos antigos do coração por novos e melhores que, com o tempo, nos tornarão mais semelhantes ao seu Filho.

Oro para que você se liberte desses inimigos do coração e que sua família seja abençoada com essa mudança. Em nome de Jesus, amém.

(📷 Pixabay)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s