Vender ou doar as roupas que não cabem mais nos filhos?

Nos dois últimos invernos, nossa caçula pequena ganhou enxoval completo (heranças) de uma amiga minha (2018) e de uma prima minha (2019). Neste ano a amiga de uma amiga (imagina) mandou roupas! Então ainda tem muita roupa e peças muito boas (“de marca”, como dizem!), como contei outro dia num post intitulado “Sua generosidade alcança pessoas iguais a você?”. 

View this post on Instagram

Nos dois últimos invernos a pequena ganhou enxoval completo (heranças) de uma amiga minha (2018) e de uma prima minha (2019). Neste ano a amiga de uma amiga (imagina) mandou roupas! Então ainda tem muita roupa, mas faltavam calças. Daí eu resolvi suprir, mas com roupas confortáveis, não aquela tripa (calça legging) que não tem nada de bonito! Na semana passada, uma calça jeans 👖 rasgou e resolvi tentar fazer uma bermuda porque ainda cabia na pequena. Usei um retalho para dar um toque na barra e me veio a ideia de tentar aproveitar o tecido e fazer uma blusinha. No fim, ajeitando aqui e ali, saiu uma camisa 👚 Meio metro de tecido de algodão resultou numa menina feliz 👧🏻 Curiosidade: o molde era masculino (vejam o príncipe George na revista🤴, mas deixei a barra arredondada e inventei um lacinho na manga, coisas simples que já mudaram o modelo e ficou perfeito para minha princesa 👸🏻 caçadora de pokemons 🙃 Repetindo a explicação de outro dia: costuro como hobby desde um curso rápido que fiz no #sescterceiraidade nas primeiras férias da faculdade. É minha terapia para as nerdices (de estudo) que fazem parte da minha natureza. 👩🏻‍💻 E você, tem alguma atividade que te liberta das obrigações do cotidiano? Espero que sim e que seja uma atividade bem básica, daquelas que teriam função em qualquer lugar do mundo ou época. 😉 P.S. #aos6 tem desenhado o que quer! Posso com essa menina? Ela pede, quero bolso, quero isso, quero aquilo… Nunca pede para comprar, já chega falando “mamãe, você costura para mim?” (Por @samegui 👩‍👦‍👦mãe dos nerds #aos19 e #aos17👩‍👧e da pequena #aos6) #maecomfilhos #mãesreais #momblogger #familyfirst #mãescristãs #biblianafamilia #mãedeadolescente #mãedemenina #mãedemeninos #contesuasbênçãos #agradecequecresce #mulherbíblica #emdefesadasfamílias #biblianafamilia #abíbliaéanossacausa #amoremcadaponto #costuraquecura #contesuasbênçãos #vidasimples #familyfirst #familiaSNS #maecomfilhos #biblianafamilia P.S. As recomendações persistem: se você é um privilegiado, #fiqueemcasaparasalvarvidas #laveasmãos e se precisar sair, respeite a #distanciasocial mínima de 1 metro! Juntos podemos evitar a propagação do #coro

A post shared by Blog @maecomfilhos (@maecomfilhos) on

Lembrei dessa reflexão hoje, quando recebi uma dica de pauta sobre uma (das muitas, pode indicar a sua favorita se quiser/tiver) plataforma de marketplace colaborativo promove a comercialização de produtos novos e usados de forma segura.

Apesar de dar as roupas boas para crianças amigas e de aceitar com carinho as que temos recebido para a pequena, nem sempre a gente tem para quem repassar. Eu mesma fico com algumas peças na sacola que me fazem pensar: “e agora?” Um vestido bonito que foi usado num casamento, um sapato social de menino, aquela jaqueta de super inverno… essas coisas a gente pode vender, pois assim alcança pessoas que realmente terão um uso prático para as peças, né?

Como vender roupas usadas de criancas na internet Photo by Vanessa Serpas on Unsplash

No entanto, o que me faz trazer a dica do app para vender roupas infantis usadas é uma nova realidade: a pandemia de COVID-19 tem impactado o orçamento de muitos brasileiros por conta das reduções de jornada, demissões e fechamento de estabelecimentos comerciais considerados não essenciais.

Uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) em 2018, apontou que 92% dos consumidores que compraram ou venderam produtos usados, consideraram vantajoso financeiramente. A compra de artigos infantis de segunda mão é uma oportunidade de adquirir produtos de boas marcas a um preço acessível. Em muitos casos chega a 60% de desconto.

venda de roupas infantis usadas na internet

Usando o celular, os pais podem movimentar o que têm em casa e também repor necessidades, criando suas lojinhas virtuais, fazendo a venda de forma segura e comprando também, né? As crianças crescem muito rápido e, muitas vezes, nem chegam a usar aquilo que foi comprado. Ao mesmo tempo, a demanda por roupas e sapatos maiores não para. Diante deste cenário, uma forma de economizar é vender aquilo que não serve mais e comprar produtos de segunda mão vendidos por outros pais.

Na Ops!Cresci é possível vender qualquer produto do segmento infantil, desde roupinhas, acessórios e brinquedos até berços. Para garantir uma experiência de compra tranquila e transparente, todas as mercadorias passam por uma curadoria antes de serem publicadas no aplicativo. Além disso, todo o processo acontece de forma segura: o valor só é depositado para o vendedor depois que o comprador recebe o produto. O aplicativo é gratuito e está disponível para IOS e Android. Para mais informações, acesse: https://www.opscresci.com.br/.

Admito: eu não vendo, dou para o bazar da nossa igreja (PIB do Brás) porque sei que o valor convertido poderá abençoar mais famílias, mas isso é porque tenho onde levar, né?

 

Como eu contei acima, não usei o app. Mas deixo a dica!

Conte a sua dica também!

 

Crédito das fotos: Vanessa Serpas  e  Ben White no Unsplash. Unsplash.

P.S. Esse post NÃO é um plublieditorial.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s