A obcessão nacional de fazer o filho feliz

Leo Fraiman aponta como pais que exaltam e fazem de tudo para fazer os filhos integralmente felizes acabam prejudicando a civilidade e humanidade de seus descendentes, e reitera a necessidade do papel de pai se sobressair sobre a tentativa de se colocar como melhores amigos dos filhos.

O instagram é um retrato do filho como totem narcísico da família, diz o psiscoterapeuta que já tinha abordado este tema – a “Síndrome do Imperador” – no programa Todo Seu, apresentado por Ronnie Von.

Leo Fraiman falou sobre como a falta de limites e atitudes corretas dos pais pode se tornar um grave problema na formação dos filhos.

A psicologia tem tratado deste tema faz tempo.

Na revista Flutuante, do Centro de Estudos em Semiótica e Psicanálise da PUC-SP, o artigo “Meu filho não merece sofrer: o narcisismo parental na contemporainedade” traz olhares sobre o tema, citando textos com títulos interessantes:

  • Meu filho você não merece nada (Brum, Eliane. . Revista Época, 9 ago. 2011)
  • Essas crianças que amamos demais (CALLIGARIS, Contardo. Crônicas do individualismo cotidiano. São Paulo. Editora Ática, 1996a, p. 215-221)

Veja o convite para pensar:

Sabe-se que a relação entre pais e filhos é narcísica e tem, na contemporaneidade, um papel não apenas naquilo que o narcisismo é constitutivo do sujeito, mas também como sintoma do laço entre pais e filhos, o que usamos chamar de narcisismo parental. Analisar o narcisismo parental na contemporaneidade é o principal objetivo deste artigo. Para isso, foram utilizados os preceitos de uma pesquisa psicanalítica de cunho bibliográfico. A partir das reflexões contidas no presente escrito, concluímos que, atualmente, o culto à infância vem adquirindo características extremas. A promessa de um gozo pleno, cada vez mais, faz parte do discurso social vigente, no qual as crianças surgem como a esperança de concretizar tal demanda, a despeito do laço social demarcado pela lei simbólica. Crianças que recebem estímulos em excesso, desde muito novas, com a expectativa que possam alcançar tal ideal cultivado socialmente à modelo de nosso próprio narcisismo.

Foto por RODNAE Productions em Pexels.com

E como devem ser os pais segundo a Bíblia?

A bênção de ter um filho não é apenas algo a ser honrado, algo a ser estimado, o valor do pai ao liderar sua família não pode ser comparado (Salmo 127:3; Ex. 20:12).

  1. Ensinar – Deuteronômio 6.7
  2. Instruir – Provérbios 22.6
  3. Orientar – Efésios 6.4
  4. Disciplinar –  Provérbios 13: 24)
  5. Sustentar – 1 Tim 5:8

Tão valioso e precioso é o pai que Deus usou esse relacionamento para descrever Seu próprio valor para nós (Salmo 103:13)

Exemplos que os pais devem seguir, segundo a Bíblia

  1. Seja um professor de seu filho (Provérbios 22: 6)

É nossa responsabilidade ensinar a criança a maneira que deve andar. Não dependa da escola, nem o governo, mas de você – e isso significa ser pai.

  1. Os pais precisam ser um exemplo (2 Coríntios 3: 2-3)

As Escrituras ensinam que quem somos e como vivemos é como uma “carta de Deus”. Nossos filhos lêem essa carta todos os dias. 

3.Sustento para sua família (I Tim. 5: 8)

Para aqueles que estão lutando para encontrar trabalho, não se abatam. Essa ideia é mais sobre o seu coração e desejo. Como pais, é nossa responsabilidade garantir que as necessidades de nossa família sejam atendidas de maneira generalizada. Seja encorajado e procure maneiras de ajudar a sua família, mesmo quando estiver difícil financeiramente. 

  1. Os pais orem por seus filhos (1 Crônicas 29:19)

O rei Davi orou por seu filho, Salomão. As crianças que sabem, sem qualquer dúvida, que seus pais oram por elas todos os dias possuem um profundo sentimento de amor e segurança. 

  1. Os pais devem ter conversas profundas (Deuteronômio 6: 6-9)

As Escrituras são claras de que os pais devem envolver seus filhos no tipo de conversas profundas, de coração a coração, que transmitem mais do que fatos, mas ensinam sabedoria. 

  1. A compaixão é uma característica do “pai”

Um pai tem compaixão por seus filhos. O Salmo 103: 13 aponta: “assim o SENHOR se compadece”.

  1. Pais que praticam a palavra de Deus

Tiago 1:22 nos instrui a não sermos apenas “ouvintes” da palavra de Deus, mas também “praticantes”.

  1. Não provoque seus filhos (Efésios 6: 4)

A alternativa, as Escrituras sugerem, é criá-los para serem jovens de fé.

  1. Os pais nunca desistem de seus filhos

A história de “O filho pródigo” (Lucas 15: 20-24) é a história de um pai que nunca desiste da esperança e está pronto para receber seu filho de braços abertos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s